Estou com sintomas da intolerância a lactose. Devo cortar a lactose?

Ilustrar um sintoma da intolerância a lactose

Os sintomas da intolerância a lactose apesar de serem “comuns”, são bem definidos e relativamente fáceis de associar a com a lactose. Veja o que você pode fazer para melhorar…

Sintomas da intolerância a lactose:

  • Enjoo
  • Gases em excesso / Distensão abdominal (inchaço)
  • Diarreia

Os principais sintomas da intolerância a lactose são esses, porém é necessário cuidado para não confundir a alergia ao leite com intolerância. A alergia ao leite já traz problemas “além” do intestino, como coceira, rinite, vermelhidão, entre outros, sendo estes tratados apenas pela exclusão da proteína do leite.

Tenho os sintomas, e ai?

A primeira coisa a ser feita é ter certeza de que o problema realmente é uma intolerância, então faça testes, e se precisar, faça o exame em um laboratório.

Obs: O exame nada mais é que tomar uma dose de lactose e avaliar o quanto dessa dose seu organismo consegue digerir, sendo a parte não digerida a causadora dos sintomas da intolerância a lactose.

Sou intolerante. Preciso cortar toda a lactose ?

Não.

Ao contrario do que muitos pensam, não é benéfico retirar toda a lactose da alimentação. A retirada deve acontecer apenas para melhorar os sintomas da intolerância a lactose, não sendo necessário excluir e/ou substituir produtos que não tragam desconforto.

A retirada sem necessidade, além de agravar a intolerância, ainda propicia a deficiência de cálcio, que é um dos principais nutrientes dos produtos lácteos.

Mas para aqueles que não toleram determinados alimentos os produtos “lac-free” são excelentes opções. Mas saiba, esses produtos não trazem nenhum beneficio a mais para a saúde além do alivio dos sintomas. Então só substitua seus produtos por lac-free quando necessário.

Existe algum remédio e/ou tratamento?

Existe “remédios” paliativos, que são as enzimas lactase (responsaveis pela digestão da lactose) que permitem que você coma lactose sem apresentar os sintomas. Apesar de muito uteis principalmente em festas e viagens seu uso não é tão interessante no dia a dia.

O que dá para fazer para tentar aumentar sua tolerância é manter a ingestão de lácteos  e da lactose no dia a dia. Com isso além de você estimular seu organismo a produzir a lactase, você “manipula” sua microbiota, fazendo com que ela se adapte à digestão de lactose, que pode aumentar um pouco sua tolerância.

Mas não existe uma cura. A intolerância a lactose é uma condição que tende a piorar com a idade, especialmente quando o consumo chega a 0

Existe algum alimento que não posso consumir? Preciso deixar de tomar leite?

Não. De forma geral, você pode consumir qualquer alimento dentro da sua tolerância pessoal, seja iogurtes, queijos, leite. E ao contrario do que muitos pensam, não, você não precisa deixar de tomar leite por conta disso. Primeiro que existem opções sem lactose, segundo que o leite é um excelente alimento, e não faz mal!

Mas fique atento, dentre os lácteos mais comuns, o leite é o que apresenta maior teor de lactose, geralmente causando algum sintoma, enquanto que queijos e iogurtes tendem a ser mais bem tolerados.

Tirei a lactose, mas ainda continuo com os sintomas…

Muito provavelmente seus sintomas não são devido apenas a intolerância a lactose. É comum pessoas com outros problemas, como síndrome do intestino irritável, doença celíaca, entre outros… terem também a intolerância a lactose, apresentando os mesmos sintomas.

Tenho intolerância a lactose, posso tomar whey?  Qual?

Sim, dependendo da sua tolerância você pode consumir qualquer tipo de whey. O whey protein concentrado apresenta um pouco de lactose em sua composição, porém, tende a ser bem tolerado, principalmente entre aqueles que não apresentam problemas em consumir 1 copo de leite por exemplo. Para aqueles que já tem uma tolerância menor, o whey isolado já é o ideal, pois em sua composição não há a lactose. O whey hidrolisado também é uma opção, mas uma opção bem mais cara, sem benefícios que justifiquem sua compra

Revisão Tecnica:

Mostrar o responsável técnico.

Pedro Miguel – Nutricionista; Membro ISAK.